Ter uma infraestrutura de TI sólida, em tempos atuais, é mais do que fundamental para o bom funcionamento de qualquer negócio. Entretanto, problemas de hardware sempre podem acontecer em momentos inoportunos e, por mais que ter um suporte eficiente seja importante, ainda vale mais a pena se prevenir contra esses contratempos.

Neste artigo, abordaremos alguns problemas comuns que podem acontecer diariamente com os vários dispositivos de hardware e, em seguida, daremos algumas dicas para evitá-los. Confira!

Alguns problemas de hardware comuns

Alguns dos problemas de hardware mais comuns que podem acontecer provêm de defeitos de fabricação das peças ou dos componentes. Nesse caso, é recomendado procurar o fabricante do dispositivo, principalmente se a garantia do produto ainda estiver vigente, ou uma assistência técnica especializada, no pior dos cenários.

O clima também pode ser um grande inimigo do seu hardware. O fenômeno do superaquecimento, além de reduzir drasticamente o desempenho daquele dispositivo, pode comprometer o hardware a longo prazo.

Componentes metálicos em ambientes com muita umidade (ou expostos à maresia) também podem sofrer oxidação: a água, em contato com os metais, acarreta a formação de zinabre, substância que dificulta a passagem de corrente elétrica entre os componentes.

É claro que o mau uso da infraestrutura de TI também pode acarretar problemas de hardware. Por isso, é importante sempre seguir as recomendações do fabricante, tanto de uso quanto de manutenção dos dispositivos.

Um ponto importante ― mas muitas vezes esquecido ― é o grande período em que o computador fica desligado, pois ele também está suscetível a todos esses problemas, mesmo que não esteja em uso.

Em alguns momentos, o mau funcionamento do hardware não vem de problemas do próprio equipamento, mas do software. Incompatibilidades com programas, drivers ou até mesmo com o próprio sistema operacional são comuns e devem ser resolvidas.

Além disso, vírus e outras ameaças digitais podem impedir que o hardware funcione da maneira correta. Nas duas situações, dependendo do caso, a presença desses erros de software pode forçar um certo componente ou provocar um aumento inesperado de temperatura, prejudicando, assim, o hardware propriamente dito.

7 dicas para evitar problemas com seus equipamentos de TI

Nós escolhemos algumas dicas importantes para prevenir que problemas como esses já citados e alguns outros aconteçam com os seus equipamentos de TI, diminuindo a frequência de chamadas de suporte e trocas feitas em assistências técnicas. E, claro, também diminuindo a dor de cabeça e aumentando a produtividade da sua empresa. Dê uma olhada nelas!

1. Escolha um serviço de outsourcing para sua infraestrutura de TI

Muitas vezes, o fato de adquirir todos os produtos e equipamentos necessários ao setor de TI da sua empresa, além de custoso e trabalhoso, vem com alguns outros problemas e responsabilidades.

Em vez de comprar tudo, considere optar pelos serviços de uma empresa de outsourcing, que fornece todos os equipamentos de TI de acordo com sua demanda por meio de aluguel e disponibiliza vários serviços de suporte, incluindo a expansão ou rápida mudança da infraestrutura de acordo com o projeto.

2. Tenha cuidado com o transporte dos equipamentos

Equipamentos eletrônicos são muito sensíveis a impacto físico, principalmente aqueles mais compactos, como notebooks ― uma batida mais forte que o comum pode resultar no isolamento de alguma peça fundamental ou no mau funcionamento de um pequeno componente, comprometendo toda a execução.

Por isso, é recomendado tomar muito cuidado não apenas no uso, mas também no transporte desses equipamentos de um lugar para o outro. Para equipamentos mais compactos, utilizar bolsas e compartimentos especiais para diminuir o impacto é uma boa dica.

3. Mantenha o dispositivo sempre limpo

A limpeza de um equipamento de TI não compreende apenas a parte de fora. Na verdade, mantê-lo limpo por dentro é ainda mais essencial para seu bom funcionamento. Com o tempo, poeira e outros resíduos vão se acumulando, impedindo que certos componentes funcionem corretamente.

Além disso, em longo prazo, não ter uma rotina de limpeza interna pode levar ao acúmulo de bactérias e fungos. Por ser um serviço que mexe diretamente com os componentes dos equipamentos, é recomendado que seja feito por um profissional.

4. Deixe alimentos e produtos químicos longe

Peças de hardware não têm uma boa relação com líquidos e outros produtos químicos, até mesmo água. É importante deixar todas essas substâncias longe de dispositivos eletrônicos. Ao entrar em contato com as partes internas, elas podem causar um curto-circuito ou, ainda, tornar alguns componentes inutilizáveis.

Além disso, alimentos, mesmo que não sejam líquidos, também não devem ser manuseados perto de computadores e servidores.

5. Reserve um ambiente arejado para os equipamentos

Como citamos anteriormente, superaquecimento é um dos maiores problemas enfrentados pelos dispositivos. Por isso, é sempre importante ter um ambiente arejado para todos os equipamentos. Lugares abafados ou muito quentes podem piorar a situação e trazer mais problemas aos hardwares.

Para dispositivos com caráter mais móvel, como notebooks, não se deve obstruir as saídas de ventilação durante o uso. Por isso, eles devem ser sempre utilizados em superfícies planas.

6. Realize sempre atualizações de software

Assim como o hardware deve funcionar de forma correta, o software deve também realizar suas atividades adequadamente. Por isso, é sempre bom ter os programas, aplicativos e até mesmo o próprio sistema operacional atualizado na última versão.

Isso garante que eles funcionarão corretamente com o seu equipamento, corrigindo, inclusive, alguns erros e bugs que possam existir e causar problemas ao hardware em longo prazo. Não esqueça, é claro, que atualizações também protegem o seu sistema de outros problemas, como falhas de segurança.

7. Proteja-se contra oscilações e quedas de energia

Ter o fornecimento de energia elétrica interrompido é uma realidade constante em algumas regiões do nosso país, e a sua infraestrutura de TI pode sofrer muito com as diversas quedas e oscilações de energia, pois pode ser danificada ou totalmente inutilizada durante um desses eventos.

Para proteger seus equipamentos, estão disponíveis no mercado uma série de dispositivos com diferentes escalas: pode-se usar um simples estabilizador, um filtro de linha ou um potente no-break.

Gostou das nossas dicas para evitar os problemas de hardware que causam dor de cabeça para você e para sua empresa? Então, não deixe de compartilhá-las nas redes sociais!