O crescimento exponencial que acontece hoje com a tecnologia está levando os mercados a uma corrida pela transformação digital — e as empresas precisam se esforçar se quiserem continuar atuantes.

Nesse sentido, o papel da TI nunca foi tão decisivo, sendo crucial para esse momento que ela esteja à frente dessa inovação. Por isso, neste post vamos refletir um pouco sobre a era digital, detalhando o seu conceito, seus principais benefícios e o impacto que está sendo gerado aos personagens mais importantes: os profissionais de TI. Acompanhe!

É só uma “transformação digital”?

Esses termos estão sendo muito utilizados, mas não condizem com tudo o que está acontecendo no mundo corporativo.

A inovação é algo muito mais profundo do que somente uma digitalização dos dados. Sua correta implementação está provocando uma mudança nos processos operacionais, nas pessoas e em toda a cultura das empresas.

E, é claro, a TI está sendo a maior responsável por tudo isso. Afinal, ela precisa acompanhar não só as inovações tecnológicas como também dominar os processos organizacionais.

Para que essa evolução digital ocorra, é necessário um planejamento inicial, que deve embasar todo o projeto em quatro pilares:

  • envolver os clientes;
  • capacitar os colaboradores;
  • otimizar as operações;
  • transformar os produtos.

Esse planejamento é feito por meio de uma análise, visando a melhoria dos processos existentes, e da possibilidade de criação de novos processos. E é nesse momento que a TI entra, para automatizar e otimizar esses processos da forma mais eficaz e eficiente possível.

Quais são os benefícios da era digital?

Toda essa responsabilidade e liberdade pode tornar a TI mais produtiva e capacitada para assumir riscos. Mas, ao mesmo tempo, deve ter consciência do quão longe pode estar essa experiência. A capacidade de tomar decisões rapidamente é fundamental para o sucesso dos projetos digitais atualmente.

Conforme a empresa se adéqua à era digital, os benefícios só tendem a crescer — sempre com os olhos voltados para a redução de custos. Nesse sentido, algumas das inúmeras vantagens são:

  • armazenamento de dados mais eficiente (Cloud Computing);
  • tomada de decisão baseada em análise de dados (Big Data);
  • diminuição dos riscos por meio de uma melhor infraestrutura de TI;
  • aumento da produtividade alcançada por meio de processos digitais, workplaces e mobilidade;
  • atuação eco-friendly: um dos objetivos da digitalização é acabar com o uso de papel, causando a redução de custos e proteção ao meio ambiente.

E não se deve esquecer de que esses benefícios também se aplicam ao setor de TI, tanto em termos de produtividade quanto de agilidade do time, podendo ser utilizados:

  • no monitoramento automatizado do sistema, detecção e resolução de problemas;
  • na execução de serviços de TI (novo software/dispositivos de usuário final, ativação de serviço, senhas);
  • em ferramentas automatizadas para construção, teste e implantação.

E os impactos para o Gestor de TI?

A TI sempre foi um local de inovação, mas nunca teve um papel tão importante como agora.

Os objetivos da empresa podem mudar de um dia para o outro, e a velocidade e o volume de informações orientadas por dados estão se acelerando a cada dia. Portanto, o time da TI e seus gestores também precisam estar preparados e atualizados.

A área está ajudando as organizações a estabelecer a melhor infraestrutura e arquitetura de computação, bem como a desenvolver novos processos operacionais e modelos comerciais para se adaptar ao mercado e às forças competitivas, mudando fundamentalmente as relações das empresas com seus clientes.

Quanto a isso, vejamos agora alguns impactos positivos que surgirão com a transformação digital.

Gerenciamento de recursos tecnológicos

A nova forma de gerenciar os recursos tecnológicos pode ajudar a melhorar o desempenho de uma organização, sendo necessárias algumas ações, como:

  • fazer um levantamento de todos os softwares, licenças e sistemas com funções duplicadas — a ideia é eliminar redundâncias e integrar os sistemas, otimizando os processos;
  • possibilitar a infraestrutura e adequar os aplicativos e o uso dos dispositivos móveis pelos funcionários;
  • atualizar e adequar do parque de servidores e demais equipamentos e dispositivos de TI.

Preparação profissional

Os gestores de TI precisam estar atentos em manter as suas equipes na vanguarda, estabelecendo políticas para retenção e promovendo cursos para atualização e especialização.

Mas o talento também está se tornando um fator cada vez mais importante nas decisões de aquisição da empresa. E, além da parte técnica, uma habilidade que é altamente recomendável que seja absorvida é a compreensão do valor comercial e alinhamento com o negócio.

Uma maneira de reter o especialista de TI certo para a sua empresa é abraçar as tecnologias modernas (Cloud, Big Data) e os métodos (Agile), garantindo que os profissionais aprendam as habilidades mais recentes para ajudá-los a ter sucesso no projeto digital.

A busca de talentos está acirrada, então, para atrair bons profissionais, algumas organizações estão utilizando novos métodos de triagem, como perfil de redes sociais, videogames e testes psicométricos, para encontrar candidatos mais alinhados com as prioridades digitais.

Uso de novas metodologias

Essas mudanças demandam velocidade no desenvolvimento dos sistemas, nas tomadas de decisão e mudanças nos escopos do projeto, exigindo o uso das novas metodologias.

Nesse sentido, as equipes ágeis usam ferramentas como JIRA e Slack, e são capazes de trabalhar em qualquer lugar e imediatamente reportar seu progresso. Isso garante que qualquer mudança nos planos do projeto seja rapidamente identificada.

Além disso, para uma equipe de TI excelente torna-se imprescindível o domínio de metodologias de tecnologia em mudança, como Agile, Scrum, Lean IT e DevOps, que as permite planejar e aconselhar de forma muito mais eficaz.

Agile

O Agile envolve o uso de equipes dedicadas e multidisciplinares que trabalham de perto em um produto final em ciclos de desenvolvimento rápidos e iterativos. Assim, são definidas várias datas para entrega, que devem ser testadas e aceitas pelo usuário durante o desenvolvimento do sistema.

As metodologias de desenvolvimento tradicional, empregam um processo sequencial, em que as equipes documentam e fornecem resultados distintos em cada etapa, desde o design conceitual até a definição de requisitos para desenvolvimento e teste de código.

Mas um dos maiores desafios dos métodos tradicionais é o teste de aceitação do usuário que só vem no final do processo, muitas vezes resultando em expectativas mal concebidas ou mudanças que exigem retrabalho significativo, levando a atrasos onerosos e oportunidades de mercado perdidas.

Quanto a isso, uma dica poderosa: a chave para que os gestores de TI façam uma transformação bem-sucedida em sua empresa é fazer medições incessantemente, com base nas iterações planejadas de mudança.

Enfim, os gestores de TI precisam ter acesso simplificado à inovação em andamento e ter em mente que esse não é um processo que pode ficar em repouso após sua implementação.

Para que seja possível permanecer à frente no mercado, é crucial um investimento consistente em análises, ferramentas e treinamento especializado.

Então, a transformação digital já faz parte do seu dia a dia, ou ainda está esperando por um novo projeto para começar a mudar tudo? Não aguarde, promova a inovação! E, se gostou do post ou sobrou alguma dúvida, deixe aqui o seu comentário!