Hoje, quase ninguém consegue viver livre dos smartphones e tablets. Pelo menos é isso que indica a pesquisa “Google Customer Barometer”, realizada pela Google em parceria com a empresa Kantar TNS. De acordo com o estudo, aproximadamente 64% dos brasileiros têm smartphones, o que mostra um progresso fora do comum, já que, em 2012, apenas 14% das pessoas faziam uso da ferramenta.

Inseridos na nossa cultura, os smartphones, bem como outros dispositivos, influenciam diretamente a forma como realizamos nossas atividades diárias. É claro que, hoje, eles já integram a força produtiva e operacional de muitas empresas. Acontece que, com o uso em massa dessas ferramentas, é preciso destinar uma atenção especial à gestão de dispositivos móveis na organização.

Embora sejam fundamentais para a produtividade, é preciso lembrar que smartphones e tablets também são uma porta aberta para distrações. Afinal, com apenas um deslizar de dedos na Google Play ou na Apple Store, já é possível encontrar todo tipo de jogos, por exemplo. Além disso, existem casos em que os colaboradores fazem uso impróprio da ferramenta.

Acontece que o gerenciamento de dispositivos móveis não precisa ser uma coisa complicada, e, neste post, vamos mostrar exatamente o que deve ser feito para garantir o máximo de produtividade possível com essas ferramentas. Vamos conferir?

Afinal, por que ter uma gestão de dispositivos móveis?

Sim, ferramentas como os tablets e smartphones vieram para somar no ambiente corporativo, principalmente quando consideramos o trabalho em campo. No entanto, é claro que é preciso definir limites para a utilização desse tipo de ferramenta. Assim, elas realmente cumprirão aquilo que é esperado.

A gestão de dispositivos móveis tem como objetivo justamente fazer o controle adequado do uso da tecnologia. Um bom começo é desenvolver a centralização operacional e de dados dos dispositivos móveis. Assim, o gestor tem controle total a respeito de como os aparelhos estão sendo utilizados.

Acontece que isso não é o suficiente. É preciso ir além, desenvolvendo políticas de controle e segurança, estabelecendo uma cultura forte e, principalmente, educando os colaboradores a respeito do uso das ferramentas. São muitas as ações que podem ajudá-lo, e vamos listar todas elas logo a seguir.

Como desenvolver uma boa gestão de dispositivos móveis?

Como vimos, embora a centralização de dados e de operações seja fundamental para o sucesso de um gerenciamento de dispositivos móveis, é fundamental que o gestor desenvolva ações complementares para garantir o máximo de controle possível nesse sentido, o que também assegura a produtividade.

Resolvemos trazer uma lista de ações que podem ser implementadas no seu negócio para reduzir quaisquer gargalos de produção na utilização dessas ferramentas, além de otimizar os resultados da sua empresa. Assim, você as implementa sem maiores problemas. Vamos conferir cada uma delas?

1. Desenvolva políticas claras

Em primeiro lugar, é importante que a empresa defina políticas claras para a implementação desse tipo de tecnologia. Ela deve ser reforçada pela gestão do negócio sempre que possível, principalmente em treinamentos realizados com os colaboradores e no processo de recrutamento.

As diretrizes devem conter elementos como a permissão de acesso aos dispositivos móveis, a política para trabalhos em campo, prestação de contas, entre muitas outras. O mais importante é que os colaboradores tenham acesso às informações e sejam muito bem esclarecidos.

2. Restrinja o acesso às configurações dos aparelhos

Outra dica importante é restringir o acesso às configurações dos smartphones e tablets usados na empresa. Dessa forma, os usuários não poderão eliminar dados ou fazer qualquer tipo de alteração que seja prejudicial para o controle dos dispositivos móveis. Esse acesso deve ser restrito ao gestor.

Portanto, questões como as contas cadastradas no aparelho, os bloqueios de tela, as modificações na rede e até mesmo as transferências via USB devem ser restringidas, para que o aparelho retorne nas mesmas condições em que foi emprestado.

3. Remova o acesso de colaboradores desligados

Essa dica pode parecer óbvia, mas é muito comum encontrarmos empresas que não dão a devida atenção a ela. É muito importante remover completamente o acesso aos dispositivos móveis dos colaboradores desligados da empresa. Afinal, você corre o risco de vazar dados importantes.

Trocar senhas, retirar sincronizações e remover todos os dados do colaborador, por exemplo, são apenas algumas das medidas que devem ser implementadas para que você garanta o sigilo e a segurança dos dados do seu negócio.

4. Controle os aplicativos instalados

Android e iOS oferecem funções para o controle de instalação de novos aplicativos no aparelho. Você pode até mesmo configurar para que uma senha seja exigida sempre que precisar instalar algo novo. Dessa forma, garante que os usuários não coloquem aplicativos indesejáveis, como jogos.

Esse controle é tão importante quanto a restrição para quaisquer tipos de mudanças no dispositivo. Afinal, dessa forma, você garante que o smartphone ou tablet da sua empresa realmente seja usado para o fim previsto.

5. Trabalhe em uma cultura forte

Embora políticas de centralização, como algumas das mencionadas por nós, sejam muito eficazes para melhorar a gestão dos dispositivos móveis, no final das contas, são os funcionários que vão fazer ou não o uso correto das ferramentas.

É justamente por isso que todos devem se conscientizar a respeito da utilização mais apropriada dos dispositivos. É importante, portanto, que o gestor trabalhe em uma cultura organizacional forte. Como fazer isso? Com treinamentos comportamentais, que transmitam os valores e códigos de conduta da empresa.

6. Conte com uma empresa especializada

Para fechar, é muito interessante que você conte com o suporte de uma empresa especializada no gerenciamento de dispositivos móveis. Afinal, além de oferecer todas as soluções para as questões humanas, as empresas também podem ajudá-lo com o suporte tecnológico necessário para o controle.

Alguns dos serviços que o gestor encontra são: segurança de dados e sistemas, gerenciamento em grupo e individual, bloqueios, wipe de dispositivos, controle de inventário, geolocalização, entre muitas outras soluções. É perfeito para organizações que fazem o uso massivo desses dispositivos.

Em resumo, o gerenciamento de dispositivos móveis envolve tanto aspectos técnicos, como bloqueios, restrições e controles de acesso, quanto aspectos humanos, como a conscientização dos colaboradores e a definição de políticas claras.

Só dessa forma é possível garantir que as ferramentas sejam utilizadas da melhor maneira possível, garantindo a produtividade e o retorno esperados. Certamente, se seguir as nossas dicas de hoje, você terá um excelente rendimento com os seus colaboradores.

Gostou do nosso post? Então que tal conferir as nossas soluções em gestão de dispositivos móveis?