Gerenciar toda a infraestrutura de tecnologia e zelar pela produtividade do negócio exige um esforço constante dos gerentes, de forma geral. Alguns desafios da gestão de TI são recorrentes e se beneficiam pelo estabelecimento de parcerias de alto nível.

Neste post, vamos conhecer os principais entraves para a boa gestão de TI e fornecer respostas para que o profissional de tecnologia otimize o gerenciamento da sua infraestrutura e extraia o melhor dos seus colaboradores. Confira!

1. Otimizar a mobilidade corporativa

Com a extensão de novas tecnologias a diferentes fontes de acesso, os dispositivos móveis estão sendo cada vez mais utilizados em contextos profissionais. Isso se relaciona diretamente à mobilidade corporativa.

Basicamente, ela trata do desenvolvimento e da implantação de soluções em tecnologia móvel e computação em nuvem, o que confere toda a flexibilidade para que o trabalho possa ser realizado de forma mais flexível.

Assim, profissionais não precisam se prender a locais fixos e nem se deslocar até a empresa para trabalhar. É possível cumprir todas as tarefas de forma remota, desde que se respeitem os prazos preestabelecidos.

Por fim, é interessante ressaltar que a mobilidade corporativa é uma das grandes mudanças inseridas pelo processo de transformação digital, que revolucionou os modelos de negócio e a postura dos profissionais na era da tecnologia.

2. Manter os equipamentos modernos e atualizados

Muitas empresas contam com profissionais de primeira linha, mas ainda mantêm sistemas obsoletos, o que afeta diretamente a produtividade. Por melhor que seja o rendimento da sua equipe interna, essa obsolescência trava as possibilidades de buscar crescimento.

Desse modo, é uma boa ideia buscar a ajuda de profissionais especializados para realizar a substituição de equipamentos antigos. Além dessa vantagem, você expandirá o seu networking, entrando diretamente em contato com pontos de vista de outros gestores, que podem apontar novas tendências e soluções digitais mais adequadas para o seu negócio.

Ainda, há o desafio de modernizar sistemas legados, baseados em plataformas de computação mais antigas. Investir na tecnologia mais moderna vai servir, inclusive, para estimular sua equipe interna e elevar a reputação geral da empresa no mercado, chamando a atenção de parceiros em potencial.

3. Acompanhar as evoluções tecnológicas

O tópico anterior é mais focado em hardware, então, vamos falar, agora, de outros tipos de tendência. Afinal, tecnologias que chegaram com tudo ao mercado, como o Big Data e a computação em nuvem, e a popularização dos aplicativos de tecnologia mobile causaram mudanças rápidas e significativas nos modelos de negócio.

Acompanhar de perto esse tipo de evolução traz benefícios importantes para a companhia, que se coloca como uma empresa bem alinhada ao seu tempo. Deixar de conhecer e aderir às novas tendências pode levar à perda de competitividade e à má alocação dos recursos financeiros do negócio.

Esse problema pode ser combatido com o investimento na qualificação da equipe interna de TI, com treinamentos e cursos regulares, por exemplo. Dessa forma, esses profissionais vão se adaptar mais rapidamente às novas tecnologias.

No entanto, o conhecimento em TI não pode ficar restrito aos profissionais do departamento. Os líderes devem colocar os seus auxiliares por toda a empresa. Dessa maneira, eles poderão trabalhar em harmonia com outras áreas, ajudando os colaboradores a compreenderem as rotinas e as políticas implementadas pelo TI.

Locação de notebooks, computadores e smartphones - Conheça os 6 principais desafios da gestão de TIPowered by Rock Convert

4. Formar e manter uma equipe técnica de alto nível

Encontrar e manter pessoal qualificado dentro do seu time de TI se tornou bem mais difícil, já que a tecnologia deixou de ser apenas uma provedora de suporte técnico para se tornar uma ferramenta imprescindível nas estratégias de negócio.

Para reter esses talentos na sua empresa, é interessante desenvolver ações para fomentar uma cultura de aprendizagem contínua. Além dos treinamentos, uma boa forma de conseguir isso é fazer com que essa equipe possa se concentrar nas atividades-fim da organização.

Profissionais da área de TI gostam de desafios. Dessa forma, muitos deles se sentem incomodados de se prender a tarefas puramente operacionais, como a realização de backups constantes ou o monitoramento de atualizações. Assim, é melhor terceirizar esses serviços e liberar seus colaboradores para focar o core business.

5. Optar entre CAPEX e OPEX

Os dois termos são recorrentes na área de TI, mas ainda causam certa confusão. O CAPEX (Capital Expenditure, despesas de capital) se relaciona aos fundos que a companhia emprega para contratar serviços ou ativos físicos.

Já quando mencionamos o OPEX (Operational Expenditure, despesas operacionais), estamos falando do resultado direto dos custos constantes com que a empresa arca para manter os processos em pleno funcionamento.

A diferença fundamental é que o CAPEX se relaciona mais à compra definitiva, enquanto o OPEX está mais associado ao aluguel dos bens.

Para escolher de forma mais segura, é essencial encontrar maneiras de reduzir esses gastos sem causar impactos negativos na produtividade geral. É interessante notar que o CAPEX costuma exigir até 6 meses para que o processo seja efetivamente concluído. Já o OPEX, geralmente, não ultrapassa os 30 dias.

6. Encontrar boas soluções de outsourcing

Um outro desafio significativo enfrentado até pelos gestores mais experientes de TI é encontrar boas opções de locação de TI a curto e longo prazo para substituir equipamentos ultrapassados. Para não deixar a sua produtividade cair, é essencial utilizar equipamentos mais modernos — como versões mais avançadas de notebooks e dispositivos móveis.

Mas como isso pode ser feito? A resposta está no outsourcing: a contratação de um serviço ou bem por meio de uma empresa fornecedora. Assim, mesmo que indiretamente, essa prestadora de serviços se torna uma participante dos processos do seu negócio.

É essencial encontrar uma empresa que esteja plenamente alinhada às suas diretrizes e objetivos. É preciso buscar parceiros com o maior nível possível de especialização e que forneçam soluções robustas o suficiente para gerar vantagem competitiva.

No caso da TI, quando você efetivamente terceiriza, a empresa contratada já conta com equipamentos em estoque e uma equipe de prontidão para atendê-lo. Caso essa necessidade seja urgente, a companhia parceira deve disponibilizar tudo de que você precise de forma imediata — e isso que diferencia as melhores opções de outsourcing do mercado.

Além disso, aprofundar o contato e a troca de experiências com companhias que oferecem o outsourcing é uma ótima maneira de conseguir novos pontos de vista e insights para alinhar a infraestrutura de TI às necessidades específicas do negócio.

Como pudemos ver no post, são inúmeros os desafios da gestão de TI. Porém, isso não é, necessariamente, ruim: afinal, os melhores gerentes se destacam justamente em cenários com bastante competitividade, sem deixar de lado a concentração na busca por resultados e inovação.

Gostou do conteúdo e quer saber mais sobre a parceria com uma empresa de outsourcing com credibilidade no mercado? Então, entre em contato conosco e conheça o nosso trabalho!