Os assuntos relacionados às questões ambientais e ao desenvolvimento sustentável tornaram-se uma preocupação global nos últimos anos, o que tem levado tanto sociedades civis quanto empresas a discutirem e proporem uma série de medidas em defesa do meio ambiente.

Apesar de a TI ter contribuído substancialmente para a construção desse cenário, é cada vez mais visível e pertinente a preocupação de diretores, CIOs e gerentes com o impacto ambiental ocasionado pela tecnologia da informação.

Essa nova postura tem feito com que diversas estratégias sejam propostas pelas empresas a fim de proporcionar uma redução no desperdício e aumento da eficiência nos processos relacionados à tecnologia. Essas iniciativas são chamadas de TI verde. Quer conhecer um pouco mais sobre essa tendência? Continue a leitura!

O que é a TI verde?

A TI verde, também conhecida como tecnologia sustentável, é aquela que tem um propósito ambiental. O verde é uma referência à natureza, é claro, mas a tecnologia verde, em geral, é aquela que leva em conta o impacto de curto e longo prazo que uma invenção tem sobre o meio ambiente.

Os produtos ecológicos são invenções ecologicamente corretas que envolvem eficiência energética, reciclagem, preocupações com segurança e saúde, recursos renováveis ​​e muito mais.

A TI verde, nesse caso, refere-se ao estudo e prática do uso de computadores e recursos de tecnologia da informação de uma maneira mais eficiente e ambientalmente responsável. Afinal a tecnologia consome muitos recursos naturais e matérias-primas necessárias para fabricar ferramentas, além da energia usada para operá-las e os problemas para descartá-las no final da vida útil.

Por que essa tendência pode ser relevante para o seu negócio?

Todos os negócios estão mais dependentes da tecnologia, e as pequenas empresas não são uma exceção. Trabalhamos em nossos PCs, notebooks e smartphones o dia todo, conectados a servidores funcionando 24 horas por dia, 7 dias por semana.

Como o ciclo de atualização da tecnologia é veloz esses dispositivos rapidamente se tornam obsoletos e, em algum momento, são descartados sendo substituímos por novos. Além disso, usamos grandes quantidades de papel e tinta para imprimir documentos, que muitas vezes são enviados prontamente para o arquivo.

Nesse processo, a maioria das empresas desperdiça recursos  — na forma de energia, papel, dinheiro e tempo —, que poderiam ser investidos para desenvolver novos produtos ou serviços, ou para contratar e treinar funcionários. Mesmo que você não seja um ativista ambiental, faz todo o sentido comercialmente tornar o ambiente e a cultura de TI mais ecológicos.

Felizmente, algumas etapas são bem simples para tornar seus produtos, serviços e práticas mais ecológicos. Isso inclui construir computadores com materiais sustentáveis, projetá-los para consumir menos energia, fornecer programas de reciclagem para descartar sistemas antigos e desenvolver alternativas de virtualização e computação em nuvem.

Quais problemas a TI verde pretende impactar?

Para você entender a TI verde no contexto atual, vamos dar uma olhada em algumas questões relevantes associadas ao uso das tecnologias.

1. Resíduos eletrônicos

Hoje, as empresas geram muito lixo eletrônico. Isso inclui computadores, laptops, baterias, chips, smartphones, silício e uma série de outros produtos residuais. Tudo isso polui muito o meio ambiente!

Nesse sentido, a TI verde envolve o descarte seguro de lixo eletrônico e a negociação com empresas para que participem desse processo. Para isso, é necessário implementar métodos adequados em todos os departamentos de TI, tornando-se parte da governança da organização. 

2. Cultura de substituição de produtos

Várias empresas continuam a substituir seus dispositivos e periféricos, mesmo quando isso não é necessário.

Os dispositivos mais antigos podem ser facilmente consertados e usados ​​por mais alguns anos para que os resíduos gerados sejam menores. Por isso, as empresas precisam incentivar ativamente o reparo em vez de sua substituição. 

Outra estratégia muito eficaz é adotar o outsourcing de TI. Contar com um parceiro especializado para gerenciar a infraestrutura de tecnologia da informação da sua empresa, ou mesmo para fornecer equipamentos de ponta via locação, assegurando o melhor uso da TI.

3. Produtos de baixa qualidade

Produtos de baixa qualidade consomem mais energia e emitem mais gases de efeito estufa. Eles também podem ser fabricados com materiais tóxicos, que não se degradam biologicamente. Para evitar isso, é preciso investir em produtos de alta qualidade e eficientes em termos de energia.

Eles podem se mostrar caros no início, mas é possível economizar muito dinheiro a longo prazo. Isso porque os produtos de baixa qualidade não passam pelos protocolos de teste padrão e também são conhecidos por drenar mais eletricidade do que produtos de alta qualidade.

Como o outsourcing de TI pode ajudar?

Como já mencionado, o outsourcing de TI pode ser um excelente parceiro na hora de adotar estratégias e metodologias verdes para a sua empresa. Confira algumas soluções!

Computação em nuvem

A computação em nuvem desempenha um papel importante na TI verde. Acima de tudo, permite a substituição de data centers mal utilizados por ambientes de servidores altamente otimizados. Além de reduzir os custos de energia, também minimiza o tempo necessário para manter os sistemas proprietários de uma empresa.

Outro fator é que os usuários podem selecionar com precisão o desempenho que precisam. Os recursos podem, portanto, ser ativados e desativados para atender aos requisitos atuais. Assim, só é pago o que é consumido, o que diminui os custos da capacidade inativa do servidor.

Outro fator é que esse tipo de data center é geralmente mais eficiente em termos de energia, pois eles são mantidos como instalações de última geração. Além disso, não é necessário ativar todos os servidores continuamente, visto que os usuários compartilham os componentes técnicos.

Ferramentas de colaboração baseadas na nuvem permitem que os colegas trabalhem com eficiência, onde quer que estejam, enquanto as empresas economizam custos em hardware de alto desempenho e consumo de energia.

Virtualização de servidores

Não é incomum, em muitos data centers, descobrir que vários servidores são responsáveis ​​por apenas algumas tarefas. Por exemplo, um para o Windows e Web, outro para Linux e um próximo para bancos de dados SQL. No entanto, isso coloca a utilização do data center abaixo do executável.

Nesse sentido, a virtualização de servidores é uma alternativa útil, pois recursos como armazenamento, rede e segurança são inteligentemente distribuídos entre os serviços disponíveis.

Em outras palavras, o software de virtualização garante que vários sistemas operacionais e aplicativos sejam executados separadamente em um único host físico. Isso torna os data centers mais eficientes e aumenta a utilização de forma consistente. Procedendo dessa maneira, o hardware pode aproveitar todo o seu potencial para que menos servidores sejam necessários.

Os departamentos de TI são parte integrante de qualquer programa de sustentabilidade bem-sucedido devido à quantidade de energia que a TI consome, ao número de dispositivos eletrônicos que devem ser descartados adequadamente ou reciclados e aos aplicativos de software necessários para coletar e analisar dados fazendo em torno de iniciativas de TI verde.

Embora existam barreiras que devem ser superadas, os profissionais de TI precisam reconhecer o valor comercial da TI verde e buscar maneiras de ajudar a reduzir os impactos que essa tecnologia traz para o meio ambiente.

Pronto para adotar a TI verde na sua empresa? Que tal ampliar o debate sobre essa tendência? Compartilhe este artigo nas suas redes sociais e chame seus parceiros de negócio para a conversa!