A transformação digital é a integração da tecnologia digital em todas as áreas dos negócios, mudando como eles são operados e agregando valor aos seus públicos de interesse.

É também um novo paradigma cultural que exige que as organizações desafiem continuamente o status quo, experimentem e se sintam confortáveis ​​com a mudança. Isso, às vezes, significa afastar-se de processos de longa data e abrir espaço para novas ferramentas e métodos.

Neste artigo, além de entender em profundidade o que é a transformação digital, você vai ver como o CIO tem papel preponderante nesse movimento dentro das empresas. Confira!

Como a transformação digital está impactando no dia a dia das empresas?

De acordo com a International Data Corporation (IDC), uma em cada nove empresas estará empreendendo uma estratégia de transformação digital na América Latina até o final de 2018. E mais: até 2020, essas organizações deverão investir até 40% de seus orçamentos de TI nesse esforço.

Em uma escala global, a IDC afirma que os gastos com estratégias de transformação digital devem ser de 1,7 trilhão de dólares até o final de 2019.

Por estratégias devemos entender os esforços conscientes e direcionados/sistematizados, uma vez que nenhuma empresa está imune a esse fenômeno. A diferença é que não são todas que estão tomando as rédeas dessa nova realidade, mas, em alguma medida, todas a estão vivendo.

Em um artigo publicado no The Guardian, Howard King, um especialista em análise de dados, coloca desta forma: “As empresas não se transformam por opção, pois isso é caro e arriscado. Elas passam pela transformação quando não conseguem evoluir.”

Para esse articulista, a transformação digital é uma mudança cultural que impõe às organizações adaptações em um ritmo bastante intenso. E isso se dá, basicamente, pelos impactos do fenômeno no mundo dos negócios.

Em um estudo global publicado em 2017 pela Gartner, 56% dos entrevistados disseram que melhorias digitais já aumentaram seus lucros. E, também, que nove entre 10 tomadores de decisão de TI afirmam que sentem que seus sistemas legados os estão impedindo de aproveitar as tecnologias digitais de que precisam para crescer e se tornar mais eficientes.

Por fim, é interessante ter em mente que as pessoas já adotaram amplamente as práticas digitais em todas as facetas da vida, desde compras on-line por meio de dispositivos móveis até incorporação de dispositivos e aplicações em suas residências e no trabalho. Elas estão esperando que as empresas acompanhem esse novo estilo de vida. Ou seja: estamos diante de uma mudança bastante significativa no comportamento social.

Como o papel do CIO está mudando com o fenômeno da transformação digital?

O que também é unanimidade entre os especialistas é que o CIO tem papel determinante na transformação digital das organizações. Ele é o “driver” dessa mudança, pois é quem tem autoridade e conhecimento para determinar quais ferramentas e métodos serão utilizados, além, é claro, de esclarecer as implementações para os outros executivos de negócios.

A parceria com fornecedores especializados também faz do administrador de tecnologia um hub que distribui capacidades e orquestra o andamento do processo de transformação. Com a computação em nuvem e os demais pilares desse movimento, ele sabe que não precisa desenvolver tudo internamente, mas pode potencializar resultados descentralizando e gerando relações proveitosas com terceiros.

Logicamente, isso só acontece quando o gestor de TI deixa de ter uma atuação voltada para meramente suportar tecnologicamente a organização e assume um papel analítico e de participação ativa nos rumos do negócio.

Em pouco tempo, todo CIO será um executivo de negócio. A transformação digital vem provocando essa mudança gradativamente. É um tanto melhor quando ela se dá de maneira antecipada e não simplesmente reativa.

Dessa forma, podemos resumir o novo papel do CIO como o de profundo conhecedor das necessidades do negócio e fornecedor de ideias inovadoras por meio de projetos que unem tecnologia e alinhamento estratégico. Ele é o líder ideal para integrar a TI e os outros departamentos no esforço de superar desafios, criar produtos e serviços mais inteligentes, ajustar processos e potencializar resultados.

Que resultados o CIO pode gerar ao empreender uma estratégia de transformação digital?

Quando refletimos sobre os resultados que o CIO pode gerar ao tomar a frente de um processo de transformação digital, alguns merecem destaque. Confira, a seguir!

Melhorias nos processos

A infinidade de recursos tecnológicos existentes hoje abre caminho para que o gestor de TI consiga implementar medidas para ajustar processos e torná-los mais aderentes aos objetivos do negócio.

Softwares, hardwares, métodos e práticas posicionados no ambiente digital podem potencializar produtividade, reduzir a necessidade de intervenção humana, facilitar a mensuração, entre outras vantagens. E isso pode ser conduzido e administrado pelo CIO.

Tomadas de decisão mais acertadas

O poder analítico trazido pela transformação digital também está ajudando o administrador de tecnologia a entregar insumos informativos melhores à direção da empresa.

Com uma gestão mais orientada a dados, os executivos conseguem tomar decisões de maneira mais rápida e efetiva. E isso conduz à elevação da competitividade, o que se transforma em ganho de mercado e lucratividade.

Controle de riscos

Com uma gestão mais amparada por ferramentas e métodos inovadores (análises preditivas usando soluções de BI e Analytics, por exemplo), as empresas agora conseguem prever, monitorar e agir para impedir que os riscos se tornem problemas reais.

O CIO já dispõe de soluções de monitoramento de infraestrutura com as quais é possível identificar gargalos nos processos, vulnerabilidades na segurança da informação etc.

Outras metodologias e aplicações também facilitam a visualização de mudanças no comportamento dos clientes e da concorrência para que as áreas de marketing, vendas e desenvolvimento de produtos e serviços consigam agir em tempo hábil.

Inovação

Nunca foi tão necessário e fácil inovar, ou seja, criar produtos, serviços, processos etc. novos e com valor agregado, como hoje em dia. E as empresas têm encontrado essa facilidade na tecnologia.

O gestor de TI é, portanto, o maior responsável por criar as bases para que o negócio se torne mais inovador. E ele o faz fornecendo capacidades (de análise, experimentação, mensuração de resultados etc.), mas também “evangelizando” os demais departamentos para a criação de uma cultura de pensamento disruptivo.

Como você viu, o papel do CIO está mudando com a transformação digital. É cada vez mais importante que esse profissional assuma a liderança dos esforços de criação de estratégias que unem TI e negócios.

Isso exige, no entanto, uma nova postura, uma nova visão. É preciso romper com velhas práticas e, gradativamente, incorporar novos comportamentos e novos meios de exercer essa função que vem ganhando uma importância sem precedentes.

O que você achou da nossa reflexão sobre o papel do CIO na transformação digital? Deixe o seu comentário!